sexta-feira, 8 de novembro de 2013

1270 - Soneto remodelado

Sem exageros...

É clara a subjetividade da beleza,
Mas isso é tema pro Umberto Eco
Debater. A mim cabe só o xaveco
Se a dama merecer a delicadeza

De um elogio e frontear a natureza
Além de ir contra regando o seco,
Inflando o pequeno e pondo teco
De plástico sendo a boa freguesa

De cirurgiões pode agradar o olhar,
Mas depois, igual a um urso polar
No deserto, a coisa parece estranha,

Fora de lugar o detalhe não afina
Com o todo termina sendo rotina,
É mais uma de mesma artimanha.

Francisco Libânio,
07/11/13, 11:16 AM
Postar um comentário