terça-feira, 29 de abril de 2014

1635 - Soneto sujo de óleo

Lembrando que isso não se deu nesse governo. Nem nos dois passados.

Quem roubou não roubou mais
Do que quem mandava lá antes
Ou faz e faria pior que mandantes
De fora do governo, estes quais,

Nomeariam de maneiras ilegais
Amigos, parentes e até amantes
Até virem ser, em algo, litigantes,
E aí, pelos interesses nacionais,

Brigariam e roubariam, e o País
Não veria nesse negro chafariz
Do dinheiro o cheiro nem a cor.

Então fique como está a merda,
Pois se há safadeza e há perda,
Em outras mãos seria bem pior.

Francisco Libânio,
19/04/14, 1:32 PM
Postar um comentário