terça-feira, 15 de abril de 2014

1607 - Soneto enriquecido

Aí, playboy morre de inveja e fala que ele roubou.

Mas quem mora na mansão, na elite,
Nos Jardins, na Zona Sul, Ipanema
Olha pra fora, só enxerga problema
A favela que cerca e se vê da suíte,

A fome a ofender seu nobre apetite,
A vida real a sair da tela do cinema,
Só que o pobre a fugir da extrema
Pobreza é o seu caos e não admite.

O cara da favela agora tem carro,
Tem celular bom e ainda tira sarro
Porque comprou com muito suor.

Para o cara da mansão, a senzala
Tá zuêra agora que já não estrala
O chicote e ela se iguala sem pudor.

Francisco Libânio,
10/04/14, 9:11 AM
Postar um comentário