quarta-feira, 16 de abril de 2014

1609 - Soneto atônito

Mas fala aí sobre sua inércia como Senador que apresentou quase projeto nenhum. Você não quer conversar?

O político me chamou, simpático,
Para termos lá uma boa conversa.
Convite legal, eis uma ideia diversa,
Conversar e não engolir tão apático

Qualquer coisa ou quedar astático
Acatando qualquer coisa perversa
Ou o aturar enquanto ele tergiversa
E não diz nada. Então fui enfático.

Perguntei sobre sua última gerência,
Período com duvidosa competência
E suspeitas do povo que era aliado.

Foi quando a conversa cessou toda,
Acabou, o moço desfez nossa roda
E apelou ao me mandar ficar calado.

Francisco Libânio,
10/04/14, 6:09 PM
Postar um comentário