terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Ela queria tudo na boca

Se ela quer...

Ela queria tudo na boca, e da boca
Fazer um templo máximo do prazer.
Dela e do seu amante a se derreter.
Ela aceitara de bom grado a troca

Dar a ele o prazer que vinha da toca
Dela e dele tal prazer fluido receber.
Tivera medo, mas já virava seu lazer
Esperar e forçar para si a pororoca

Do homem que era o seu escolhido,
O macho que a possuía e, possuído,
Fazia parceiro perfeito para a dança.

E eis que chegava e ela já satisfeita
Com tudo a esse prazer, deles, aceita
Como entregava a ele sua confiança.

Francisco Libânio,
15/01/14, 11:26 AM
Postar um comentário