domingo, 23 de fevereiro de 2014

1510 - Soneto do hipopótamo

Motorzinho nãããããoooo!!!!!

O hipopótamo, metido a valente,
E valente, punha medo no leão,
Fazia valer sua fama de brigão
Pois se tinha briga, ia em frente.

O hipopótamo era concorrente
Brabo e gostava de confusão,
Não corria, tudo se fazia razão
Pra arrumar algum oponente.

Mas ele tinha lá um segredo
Guardado como um rochedo
E que ele nunca deu na vista

Mas o brigão, como criança,
Chorava e só fazia lambança
Ao abrir a boca pro dentista.

Francisco Libânio,
19/02/14, 12:02 PM
Postar um comentário