quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

1472 - soneto com os pés mortos

Né fácil não...

Caminhada faz bem, concordo,
No meu caso me faz a limpeza
Inspiradora que traz uma leveza
E traz algo que já não recordo.

Durante a caminhada eu acordo
De vez, contemplo toda a beleza
Do mundo lá fora e tenho certeza:
Canso fácil. Estou mesmo gordo!

Mas ainda gordo, sigo o caminho.
Meu trajeto, tento suar o daninho
Excesso de gordura que faz parte

Do poeta, esse já semi-sedentário
Que bem morto, mas é beneficiário
E faz do bem-comer tipo de arte.

Francisco Libânio,
03/03/14, 11:56 AM
Postar um comentário