segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

1511 - Soneto do elefante

Chateado!

Tamanho contasse, o elefante
Tomaria do leão essa tal coroa
De rei dos animais. E era boa
A ideia. Tratou de levar adiante

Em ser o rei. E propôs diante
De todos um pleito, isso soa,
Ao leão, golpe, mas a patroa,
Dona leoa, o acalma e garante:

Seguirás rei. Deixe que ele fale
E que se vote. A urna que vale.
Votou-se. Vitória leonina e festa!

O que prova, tamanho contasse,
O elefante reinava sem impasse
Tanto no circo como na floresta.

Francisco Libânio,
19/02/14, 7:23 PM
Postar um comentário