quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

1518 - Soneto do chimpanzé

Vai tomar no cu, Darwin!

O chimpanzé parecia bem com humano,
Isso mais o emputecia que o agradava.
O homem, que lá dos tempos da clava,
Já tinha um jeito irresponsável e insano;

Mais procurando provocar maior dano
Ao bando que ajuda-lo. Mais deprava
Que preserva com a arrogância brava.
Pensava a racionalidade ser o engano,

E a inteligência ser um terrível defeito.
O chimpanzé sabia não ser o perfeito,
A criação máxima, mas tinha a certeza:

O homem também não era e esse tal
Darwin devia tomar uma surra de pau,
Macacos, diferente, tem mais nobreza.

Francisco Libânio,
25/02/14, 12:28 PM
Postar um comentário