quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

1485 - Soneto com serenata

Prepara!

Um hábito bonito, mas em desuso,
É a serenata para a mulher amada.
Cantava-se e ela ouvia da sacada.
O beijo ao seresteiro não é incluso

No pacote. Esse romântico abuso
Hoje decaiu. Quero ver a namorada
Atual curtir música que era cantada
Em serenata. Achará muito obtuso,

Coisa de velho, como até a serenata.
Pra ela vale algo que pouco se recata
E se for pra ser na rua, seja pra geral!

Abaixo a serenata, toca o baile aí, DJ!
Violões, calem-se! A batida virou a lei!
Vou procurar onde queiram meu recital.

Francisco Libânio,
09/02/14, 9:35 PM
Postar um comentário