sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

1473 - Soneto com novidades

Algo está por vir...

Quando tudo que já se tem nos enjoa
É preciso algo que dê oxigênio novo.
Quando é comigo, tento ver se movo
Para ver se o novo chega e cá povoa.

O problema é: O novo a vir é coisa boa?
Se for, experimento e de cara comprovo.
Ainda que a novidade desgoste o povo
Ao meu gosto, ela merecerá a minha loa.

Agora se for furada, já percebo na saída,
Nem arrisco e assumo a chance perdida,
Quem achar ruim que curta no meu lugar.

Mas admito que eu sou um bom cagão,
A novidade, por isso, nem faz atenção,
Se a chamo acha que estou a gracejar.

Francisco Libânio,
03/02/14, 7:57 PM
Postar um comentário