sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

1476 - Soneto com saia no calor

Protestar com bom humor. Olha aí como se faz.

Num começo de ano tão quente
E com o uso de bermuda vetado,
Um rapaz acha o jeito bem azado
De driblar a interdição no batente.

Já que bermuda não pode, o ente
Veste uma saia, o que é tolerado,
E ele, sem ser escocês ou viado,
Deu seu recado bom e irreverente.

Porque mulher pode ir de bermuda,
De saia e homem não? Que muda?
As pernas delas são mais bonitas,

Eu sei, mas num ambiente laboral,
É preciso ser razoável e racional
E, no calor, ter igualdades irrestritas.

Francisco Libânio,
05/02/14, 10:37 AM
Postar um comentário