segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

1498 - Soneto com olhar pro futuro

Acho que dá pra chegar lá.

O futuro que está aí, o amanhã,
É o próximo minuto e já não o é
Mais futuro, já nos deu plena fé
De ser passado e de forma vã

Foi utilizado. E outra rima em ã
Fez do futuro e pra isso deu pé,
Passado agora, fica ao rodapé
Do soneto  chorando esse afã

Perdido de ser único, marcante
E não foi. O soneto vai adiante
E faz desse futuro o passado.

Num futuro distante, eu espero
Que este soneto sem o esmero
Certo seja, ao menos, apreciado.

Francisco Libânio,
15/02/14, 2:51 PM
Postar um comentário