quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

780 - Soneto que ama uma mulher oriental

Perfeição de porcelana

Se ela é chinesa, coreana ou japonesa,
Não lhe importa. Os olhos amendoados
E traços finos, ele diria, aporcelanados
Atraem deixando-o sem qualquer defesa.

Nada apetece mais a ele que a beleza
Oriental. Apreciar contornos moderados,
A boca, fina, cabelos naturais alisados,
Desenha assim sua gueixa por princesa.

Tem em casa a sua linda musa asiática,
Ama sua discrição, a postura fleumática
E se compraz com suas doces seduções.

A moça, um exemplo do que é o recato,
Tem noções das cortesãs do xogunato
E usa com ele em todas suas variações.

Francisco Libânio,
28/02/13, 8:26 PM
Postar um comentário