quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

750 - Soneto do pretenso começo de ano

Bobagem maior.

Quem cumprimenta com feliz ano novo
Numa quarta de cinzas? Que má ideia!
Carnaval não é Natal. Coisa de patuleia
Sem gosto, brincadeira que não aprovo.

Carnaval é festa brasileira. Feliz o povo
Que festeja feliz essa época pagã, ateia
Porque sabe que do ano vindo a estreia
Foi dura e doída no bolso. Arroz e ovo

Após as contas que pintaram em Janeiro.
Merece-se um carnaval, assim, inzoneiro
Para pôr para fora tudo o que nos aflige.

Agora temos alma nova! Que venha o ano!
E quem diz isso do carnaval, deixa o fulano!
Desgraçada é a infelicidade que o inflige.

Francisco Libânio,
13/02/13, 4:00 PM
Postar um comentário