sábado, 23 de fevereiro de 2013

767 - Soneto que ama uma mulher futebólatra

Camisa? Que camisa?

Futebol é coisa de homem? Pois eu digo
Que conheço a melhor exceção da regra.
Uma que, de tanto gostar disso, já integra
Torcida. O caso com o time já é antigo,

Antes, até, de eu conhece-la, ser amigo
E agora namorado. Torcer muito a alegra!
Ela assume, tem alma e vida rubro-negra!
Sim! Há uma flamenguista doente comigo.

Vou questionar? Eu sei, não é meu time!
Mas diferença futebolística lá me oprime?
Eu não tô nem aí pra nenhum time carioca.

Ela é flamenguista lá e aqui sigo santista.
A bola não se põe aqui segregacionista,
Mas em Fla e Santos um silêncio coloca.

Francisco Libânio,
23/02/13, 6:39 PM
Postar um comentário