segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

733 - Soneto que se acha

Amor é fogo que arde sem se ver? Tá de brincadeira, né Luisão?

Sonetear não é apenas dom, é treinamento,
É prática, inspiração além de alguma leitura.
E ainda que se domine tal arte com soltura,
Isso não é o bastante. Mas ao se ver talento,

Mesmo uma nesga, cheio de contentamento,
O novo poeta, crendo ser nova imortal figura,
Faz pouco de Camões e ainda taca censura
A Vinicius lhe propondo algum complemento.

O sonetista é de tal presunção e arrogância
Que não vê quão imensurável é a distância
Entre seus sonetos bonzinhos e os imortais,

Fosse bom mesmo esse meu nobre colega,
Desceria da torre de marfim em que se cega
E, com os mestres, aprenderia muito mais.

Francisco Libânio,
04/02/13, 8:09 PM
Postar um comentário