quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

738 - Soneto cheio de dedos

Ruim é voce mesmo fazer isso.

Escrever de forma mais cuidadosa
É complicado. Manter autocensura,
Escolher palavra é tarefa mais dura
E penso, para mim, muito perigosa

Porque a tal escrita, de cor-de-rosa,
Nada tem. A caminhada já é escura,
Procurar rima por si só muito apura
O que é escrito e faz bem imperiosa

Essa tarefa que o poeta ainda acha
De pôr outro filtro que mais atarraxa
A poesia para fazê-la mais educada.

Pois aqui não se filtra, se fala na lata!
Sem censura, asterisco e sem errata,
Não gostou? Que venha para porrada!

Francisco Libânio,
07/02/13, 8:16 PM
Postar um comentário