quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

1460 - Soneto com indecência

Mas eu quero o soneto pra soltar os bichos e não a senhora!

Posso me desnudar no soneto,
Pôr fora vergonhas e verdades
E desfraldar minhas realidades
Além de mostrar algo meu ereto.

E é a ereção que um desafeto
Chia. Basta com imoralidades!
Que eu solte das infelicidades,
Do peito e do meu mal secreto

E use o soneto como um divã
E que a ereção seja a mais vã
Das coisas ali ele não entende!

Talvez seja ele mais indecente
Que eu, bem mais, mas mente
A si mesmo e muito se prende.

Francisco Libânio,
28/01/14, 6:37 PM
Postar um comentário