domingo, 12 de janeiro de 2014

1425 - Soneto com intensidade

Quero tudo! E muitas vezes!

Vontade que tenho? De fazer amor.
Mas fazer amor com aquela demora
Que compromisso vai tudo embora
E eu só paro se alagado pelo suor.

E depois desse ato, quero me pôr
Numa mesa repleta, de fora a fora,
Com culinária cheirosa e sedutora
Para o repasto com o capricho mor.

Depois de tudo, outra vez à cama
Agora dormir para aquieta a chama
De tanto exagero só o sono abusa.

Dessa forma coaduno essa taradice
Corporal-afetiva com minha gordice
E soneteio satisfeito a minha musa.

Francisco Libânio,
12/01/14, 3:05 PM
Postar um comentário