quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

1431 - Soneto com segurança

Segurança é bom, mas assim já é demais.

Precaução não faz mal a ninguém
Cuidado é um materno conselho
E nunca morrerá nem será velho
Por isso é mais seguro quem tem

Esse dito guardado, pois mantém
Sua direita, não mete o bedelho
Em assunto alheio e o vermelho
Da vergonha se toca e não vem.

Mas ser seguro não é ser medroso
Nem se curvar ante o perigoso.
A coragem reforça a segurança

E a segurança guarda a coragem,
Assim, que se deixe de viadagem
E siga em frente e forte a andança.

Francisco Libânio,
15/01/14, 8:00 AM
Postar um comentário