quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

1415 - Soneto de uma sentada 2

Lirismo na grosseria, claro que tem!

Os palavrões são censurados
Na poesia, e isso é uma pena.
Prefere-se coisa mais amena,
Negocinhos bem adocicados

Aos reais mais escalavrados,
Uma verdade crua e obscena,
Mas verdade, a coisa terrena
Que deixará demais corados

Os estetas, os poetas carolas
E os que brigam pelas escolas
Tradicionais em que a poesia

Bonita e merecedora do nome
Não parte pro chulo e dome
A boca suja como a rebeldia.

Francisco Libânio,
08/01/14, 11:02 AM
Postar um comentário