sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

1420 - Soneto das salas

Segura a língua!

Fazer sala é receber, seja bem,
Seja mal, mas é acompanhar
Uma visita que vem de chegar
E nenhuma novidade tem.

Se tiver é falar mal de alguém,
E sua sala vira esse lugar
De maldade empesteando o ar
E, a evitar briga, fala amém.

A sala em que fazemos sala
Vira o lugar onde um apunhala
Sem dó algum um ausente

E fazemos sala para esse tal
Que na certa falará igual mal
Em outra sala sobre a gente.

Francisco Libânio,
10/01/13, 6:32 PM
Postar um comentário