quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

1403 - Soneto das idades

Apenas números.

Mulher madura e vivida, de quarenta,
Procura amor com idade compatível.
Tudo bem, a opção é compreensível,
Mas a exigência soa quase truculenta.

É idade que regule ou some e senta!
Relativizar, relaxar isso é impossível!
Quem que não se encaixa é passível
De um fora afetivo, então nem tenta!

Como disse, é a opção e se respeita,
Mas idade nem sempre é rima perfeita
Com maturidade, tem cada quarentão

Aí se achando na matilha o maior lobo
E é o puta pato enquanto um guri probo
Por uma linda loba se arde de paixão.

Francisco Libânio,
02/01/14, 6:16 PM
Postar um comentário