quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

1444 - Soneto com petulância

Mas você é o famoso quem?

Quis saber mais que meu nome,
Minha ascendência, mãe e pai.
Pedigree. Disse mulher que sai
Com homem tal, sem renome,

Sem ouro ou ela morre de fome
Ou, ao ver que o negócio vai
Ser maior e com isso se distrai
É o nome dela que se carcome,

Fica falada, mancha reputação.
Então quis minuciosa descrição
Minha. Falei o que era de nota

E ela me fechou o vidro e se foi.
Não lamentei. Ela seria um boi
Na linha. Mulherzinha escrota.

Francisco Libânio,
21/01/14, 12:05 PM
Postar um comentário