quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

1429 - Soneto com recato algum

Às vezes, a falta de recato pode dar bons frutos

Quando vão embora o recato,
O respeito com a porra toda,
O cara na grosseria acomoda
E deixa livre a qualquer trato

A liberdade até de ser chato,
Mas o outro se acha o foda
E manda à merda, vira moda,
Vira humorista e fica gaiato.

E todo cheio das intimidades,
O fulano imagina as amizades
Com quem mal vê e conhece.

Aí se o mandam tomar no cu,
Fica ofendido, fica todo jururu,
Mas tomar no cu ele merece.

Francisco Libânio,
14/01/14, 8:23 AM
Postar um comentário