sábado, 4 de janeiro de 2014

1408 - Soneto das luzes

Era questão de dar o on.

A luz estava ali, escondida,
E iluminava sem ser vista,
Nem se imaginava na lista
De necessidades. Sua vida

Até então era obscurecida,
E aí uma ideia imprevista
De um determinado artista
Pôs a luz numa nova lida.

Fiat lux e a luz foi acesa
E não criada como reza
A lenda já que ela existia,

Só não tinha um serviço.
Agora ela dividia o viço
Do seu ser durante o dia.

Francisco Libânio,
04/01/13, 3:21 PM
Postar um comentário