quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

1417 - soneto das comidas gostosas

Como resistir?

Os olhos veem posta a mesa farta
E o estômago, sem a ver, já delira.
Quer sua parte dali e muito suspira!
Os olhos querem dar logo a carta

De alforria ao estômago e que parta
Pra cima com fome monstra, vampira.
Os olhos escolhem, a mão logo tira
A faixa e o estômago nada descarta,

Tudo é bom, é divino, é maravilhoso!
Cada prato ali um é mais saboroso
Que o outro, carnes, molho, saladas...

A mesa, uma cena pós-guerra, conta
Mortos e feridos após tanta afronta
Com a fome e a sanha, já saciadas.

Francisco Libânio,
09/01/14, 7:16 PM
Postar um comentário