segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

1426 - Soneto com timidez

Deixa eu ficar a vontade...

Admiro que tenha desenvoltura
E desembaraço para expressar
Sentimentos, quem saiba falar
E saiba fazer disso bela figura.

No meu caso, a timidez segura
Um pouco e me deixa a desejar
Se quero dizer algo ou namorar,
E a voz sempre fica à procura

De palavras ou da hora exata
De falar, vira uma eterna cata,
Por isso prefiro ser um poeta.

Pensando bem, é bem melhor
Assim. No papel mato o pudor
E solto uma face mais secreta.

Francisco Libânio,
13/01/14, 8:32 AM
Postar um comentário