segunda-feira, 19 de agosto de 2013

1197 - Soneto chicaneiro

Como assim tem coisas que eu não posso fazer?

Juiz que faz malandragem
Merece perder a bela toga.
Pega o homem, interroga
E investiga sem a margem

Da posição e da imagem.
Aos privilégios se revoga,
E se culpado pega e joga
O togado na carceragem.

E se for Ministro e acusar
De fazer chicana o seu par
Ou prova cada acusação

De forma clara irrefutável
Ou é jaula pro execrável
Crápula em alta posição.

Francisco Libânio,

18/08/13, 1:47 PM
Postar um comentário