terça-feira, 6 de agosto de 2013

1166 - Soneto des-traído

Cada um se arruma como for melhor.

Dizem por aí daquele casal
Ser os dois couro de pica,
Vai e volta que bate e fica
Como dizem aí ser habitual

Esse amor mais consensual.
Ela tem com quem fornica,
Ele tem também sua chica
E ambos sabem e nada mal.

Terminam o namoro na sexta,
E cada um deles desembesta
Procurando consolo na cama.

Segunda vêm e dizem “Te traí!”
Pensam e respondem “E daí?”
Tudo se releva quando se ama!

Francisco Libânio,
06/08/13, 5:06 PM
Postar um comentário