sábado, 17 de agosto de 2013

1194 - Soneto casamenteiro

É uma forma de sorrir.
De tanto apresentar amigo
E disso sair relacionamento,
Noivado e, claro, casamento,
Terminou sendo um abrigo

Para gente sozinha e a perigo,
Que não pega folha no vento
E ela, pronta a todo momento,
Apresentava esse novo artigo

A alguém que tivesse interesse,
E, religiosa, já partia pra prece
Em casos que só santo ajuda.

Já ela estava solteira e de boa,
Homem pra nascer a aguilhoa
E ajudar os outros bem escuda.

Francisco Libânio,

17/08/13, 1:10 PM
Postar um comentário