sexta-feira, 16 de agosto de 2013

1193 - Soneto de cama arrumada

Por pouco tempo.

Cama arrumada é sinal de asseio
E mostra máxima de organização.
Acorda-se e pronto tem a missão
De deixá-la em ordem pós-apeio.

Cama em ordem faz menos feio
O quarto e ela termina de atração,
Olha, que bonita essa arrumação
E, às vezes, acaba sendo o meio

Meio estranho, mas talvez eficaz
De conseguir papo o cosita más
Que envolva a cama ali arrumada.

E se colar, maravilha, desarrume
A cama. O malandro bem assume
Que a ordem foi parte da jogada.

Francisco Libânio,
16/08/13, 6:47 PM
Postar um comentário