quinta-feira, 8 de agosto de 2013

1171 - Soneto feminino-pitoresco

Tem quem curta...

Uma mulher assim, semimulher,
Ou mulher em algumas partes,
Com alguns enfeites, estandartes,
Perfumarias ao seu bel-prazer.

Essa mulher, diz-se, não se quer,
Mas encanta ocultamente em artes,
Remete ao mais íntimos apartes
E difícil de recusar se acontecer.

Essa mulher, mulher meio a meio,
É pra sociedade um pecado feio
E para um homem um nojo claro.

Mas é deixar essa mulher e ele,
Deixar brotar, a coisa vir da pele
E o coito acontece com o faro.

Francisco Libânio,
08/08/13, 11:04 AM
Postar um comentário