terça-feira, 23 de julho de 2013

1138 - Soneto nato-real

Igual a qualquer outro. Vão arrumar o que fazer

Nasceu o mais novo nobre
Da casa real na Grã-Bretanha.
Assunto que se torna a sanha
Até que não mais desdobre

O tema. Só se comenta sobre
Isso. A moça há pouco ganha
Bebê e a imprensa se assanha,
Se exalta mil atrás de um cobre

Mercantilizam o futuro reizinho
Que provocou tanto burburinho
Pela gente sem ter o que fazer.

Mas que coisa absurda. Natural
Ser mãe e a emoção. Seja real
A futura ou seja qualquer mulher.

Francisco Libânio,
23/07/13, 11:15 AM
Postar um comentário