segunda-feira, 8 de julho de 2013

1111 - Soneto surubo numérico

De casalzinho pra chocar menos.

Dizem que o onze é o número gay
Ao invés do vinte e quatro famoso.
É um atrás do outro num malicioso
Engate. Ao chegar aqui eu reparei

Em quatro uns colados. Escreverei?
Como não? Se o meu lado maldoso,
Ao ver tal disposição, entra em gozo
Como vendo o chiste transgredir a lei?

Quatro uns, um atrás do outro, seria
O quê senão a grandíssima putaria
Homossexual? Que bem se aproveite

A farra esses despudorados amigos
Cuidando contra excessos e perigos
No bem contado instante de deleite.

Francisco Libânio,
08/07/13, 7:01 PM
Postar um comentário