terça-feira, 16 de julho de 2013

1131 - Soneto amoroso-pendular

Hoje não, amor. Semana que vem. Agora vou sair, tá?

Dizem que amor de pica
Bate e fica. Mas à solta,
Esse amor sem escolta
Bate, se vai e volta. Fica

Se lhe convier. Simplifica
A coisa, sem ter revolta
Ou mágoa. A reviravolta,
Se acontece, só retifica

Que o desejo é o forte
E é ele quem dá o norte
A tal sui-generis relação.

E se assim se orienta
O duo, a coisa cimenta
Sem ter que ouvir lição.

Francisco Libânio,
16/07/13, 7:47 PM
Postar um comentário