quinta-feira, 18 de julho de 2013

1134 - Soneto amoroso-indubitável

Você é a mulher da minha vida...

Perguntaram se a amava. Resposta:
Batata! Não ponha em dúvida isso!
Com minha gata é um compromisso,
Uma palavra e não há ideia oposta!

Foi quando lhe fizeram a proposta
Uma gata, o monumento submisso
Às vontades dele e boa de serviço
Estaria para ele ali, na mesa posta,

Pronta para servir e para a começão!
O amigo recuou, recusou a traição
E disse que mulher só servia a dele.

Já a mulher, alheia a esse discurso,
Mal sabia que o papo era o recurso
Para que ele mais fácil a engabele.

Francisco Libânio,
18/07/13, 3:55 PM
Postar um comentário