quinta-feira, 27 de junho de 2013

Te arrancar da minha vida é doído

Era a flor que eu queria te dar...

Te arrancar da minha vida é doído,
Forçar o fim custa altíssimo preço
E mesmo sem ter tido um começo,
Querer construí-lo, dar um sentido

A nós dois e fazer esse amor vivido
E realizado esmerilando meu apreço
A essa mulher que sempre enalteço
Era o sonho mais bonito e colorido,

Mas foi sonho, assim que se acabe.
Sonho na realidade não mais cabe
Como não cabe, com você, ser feliz.

Talvez por culpa minha em estender
O meu sonho já que custei a saber
Que meu desejo, você nunca o quis.

Francisco Libânio,
27/06/13, 12:05 PM
Postar um comentário