quarta-feira, 26 de junho de 2013

1085 - Soneto seno-podólatra

Cada um gosta do seu.

Mattoso, por pés tarado,
Faz na lira a homenagem,
Excedendo em vantagem,
Ao pé, tal tão idolatrado.

Gosto de peitos, O lado
De cá faz pouca imagem,
Tenta fugir da fuleiragem
Que mais soa despeitado.

Taras tenho como também
O outro e as escreve bem
A pormenorizar seu gozo.

Já eu, sendo mais contido,
Coro ante um seio despido
Enquanto invejo o Mattoso.

Francisco Libânio,
26/06/13, 11:35 AM
Postar um comentário