sábado, 8 de junho de 2013

1049 - Soneto alardeado

E não fala pra ninguém!

Num mundo com as modernas
Comunicações, com a Internet
Viajando por aí pintando o sete
Correndo mais que mil pernas

Não há mais notícias internas.
Tempo vem que nos arremete
A informação e traz o lembrete
Acabou o tempo das cavernas

De haver notícia só nos jornais,
Mas tem um sistema bem mais
Eficiente e de melhor folguedo

Quanto ao quesito quantidade,
Conte para uma dada novidade
E peça que se guarde segredo.

Francisco Libânio,
08/06/13, 8:34 PM
Postar um comentário