sexta-feira, 14 de junho de 2013

1061 - Soneto abandonado

Tem coisa pior. Eu já passei por isso.

Dia doze de junho você quis um par
Que não veio. Dia treze foi ao santo
Valer dele, rezar ou pegar no manto
Doido pra que ele viesse abençoar.

Nada deu certo. Propaganda, orar,
Afogar imagem. E vai o desencanto
Regado a má filosofia e seu pranto
Que sejam o que não tirem do lugar.

Santo faz milagre, mas não é assim.
Mesmo cota de milagre tem um fim
E namoro não é algo que ele queira.

Veja eu. Poeta, sozinho, sem abraço
Nem beijo. Não choro. O que eu faço?
Soneteio escondendo uma choradeira.

Francisco Libânio,
14/06/13, 7:18 PM
Postar um comentário