terça-feira, 11 de junho de 2013

1055 - Soneto vesperançoso

Preciso dar uma urgente!

E com o dia dos namorados à porta,
O solteiro desesperado dá seus tiros.
Tenta um amor nos últimos suspiros
E a qualquer mulher que vê já exorta

A beleza, a postura, a cor, não importa!
Os solteiros gastam seus últimos giros
E sedentos como se fossem vampiros.
Há uma carência e não mais se suporta

Estar sozinho e namorados namorando.
Solteiros à beira de um ataque nefando,
Um colapso mortal e a falta total de ar.

Mas virá uma bela aos quarenta e cinco
Do segundo tempo premiar esse afinco
De, no dia dos namorados, poder trepar.

Francisco Libânio,
11/06/13, 7:04 PM
Postar um comentário