terça-feira, 19 de junho de 2012

0229 - Soneto Incendiário


Certa vez um meu tio me disse
Invocando na fala um outro tio:
Até os quarenta queima o pavio
Para, então, chegar a velhice,

Aí deixamos de lado a quixotice
Da pedra quente viramos o frio
Vidro no que jogávamos um rio
De fogo e vemos a maluquice

Que fazíamos nós mais novos
Falando palavrões, jogando ovos...
Mal que fazia a não-experiência,

Discordo do tio a quem respeito,
Mais velho serei fogo de outro jeito
Melhor mira na centrada referência.

Francisco Libânio,
19/06/12, 9:12 PM
Postar um comentário