domingo, 3 de junho de 2012

0173 - Soneto para Iolanda de Chico Buarque


Não conheço declaração de amor maior
Do que a que o cubano fez e foi vertida
Genialmente pelo Chico Buarque. A vida
Não acaba com a falta, mas muito melhor

Morrer com quem se ama. Fosse de amor
Como se queria, seria a mais bem esculpida
Declaração (como não fosse) e a mais polida
Canção de amor, mas respeitemos o autor

E quem trouxe essa pérola a nosso idioma,
Joia que ao mestre Chico mais ainda soma,
E faz do já genial um mais que excelente

Autor em cima de obras que não são dele
E, mesmo sem ser de amor, põe à flor da pele
O amor que se sente por Iolanda eternamente.

Francisco Libânio,
03/06/12, 11:04 AM
Postar um comentário