segunda-feira, 11 de junho de 2012

0204 - Soneto femenista 02


Quanto a mim, um mero sonetista
E sabidamente de seios admirador,
O que tenho a dizer? Vou me opor
A isso ou concordar todo sexista

Com os peitos loiros assim à vista?
Não sei. Meu lado macho vê primor
Em gostosas a, gratuitamente, expor
A peitaria e pede me põe na pista

E protesto com elas causa que seja,
Mas meu lado homem pestaneja
E ao vê-las peladas não entende

Como um par de seios se relaciona
Com uma causa, mas a fanfarrona
Grita pelada, pelo quê independe.

Francisco Libânio,
11/06/12, 9:50 PM  
Postar um comentário