domingo, 18 de maio de 2014

1672 - Soneto com desreverência

Como assim, não posso censurar pesquisas na Net? E a democracia?

O respeito por algo ou por alguém
É respeito no tamanho mais exato
Para que se evite o grave desacato,
Mas que dê o azo à crítica também.

Porque só ditadores querem o bem
Falado de si e exigem o fino trato,
O endeusamento de todo seu fato
E de sua pessoa como bom amém

Aos seus desplantes. E seus erros,
Quem os questiona, já leva berros
Quando não porrada ou, até, cadeia.

No Brasil certa turma, azul e amarela,
Que diz aí que pela democracia zela,
Faz isso direto. E com a boca cheia.

Francisco Libânio,
09/05/14, 6:06 PM
Postar um comentário