segunda-feira, 12 de maio de 2014

1662 - Soneto descrente

Convença o velho Alfred. Se conseguir... Quem sabe...

Não ter fé não é não acreditar,
A fé precisa do imponderável,
Do místico e fazê-lo aceitável
Simplesmente porque a atuar

Estava um deus ou um avatar.
Não acreditar é mais maleável,
Convença ou faça-se provável,
A crença pode, ou não, mudar.

Quanto a mim, cético assumido,
Ter fé é o desafio a ser batido
E acreditar é possível, mas custa.

Sei que existe além do que está
À vista, logo a fé sua razão terá,
Mas acreditar pede causa justa.

Francisco Libânio,
30/04/14, 10:37 AM
Postar um comentário