terça-feira, 6 de maio de 2014

1650 - Soneto da fórmula esdrúxula

Você usou ela hoje? Eu também não.

Para as equações de segundo grau,
Usa Báskara e será a mão na roda.
De fato, ela nos facilita como poda
Nesse cálculo o possível rosto mau,

Mas tirando os vestibulares, afinal,
Onde mais a equação se acomoda
E tal fórmula, que por si só é foda,
Pra que servirá ao fim do colegial?

Como a poesia, muito do formulário
Matemático, que foi terrível calvário
De muitos, serve mais em pesadelo.

O trauma que deixou o delta maldito,
Já vencido, levou pra além do infinito
A inimizade com esse terrível flagelo.

Francisco Libânio,
23/04/14, 7:00 PM
Postar um comentário