terça-feira, 13 de maio de 2014

1664 - Soneto (não muito) desestressado

Foi coçar e a ideia sumiu... Pois foda-se!

Cadê a ideia pro soneto? Estava aqui!
Sentei para digitar e aí cocei a cabeça.
É o suficiente para que ela desapareça.
Mas agora que terminei o quarteto parti

Pra ignorância. O soneto que faça em si
E que de ideia, conteúdo, tudo esqueça.
Mas o soneto se faz e nem se estressa,
Apenas pensa que a ideia colocaria ali

O molho, negócio pensado de antanho,
Mas se ela não veio e faltou esse ganho,
Azar dela, ele se faz sozinho sem anexo.

Achou que seria fácil e não foi. Ao final,
Sem ideia ele mais se anulou e no total,
Falou tanto da ideia e ficou o complexo.

Francisco Libânio,
30/04/14, 7:09 PM
Postar um comentário